Hudson Marcelo da Silva 16:26 - 05/07

Após acordo com empresas para compensar greve geral de sexta (30/6), Sindicato dos Rodoviários anuncia nova paralisação

Em audiências de dissídio coletivo de greve realizadas no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) na manhã desta terça-feira (4), as empresas Piracicabana, Marechal, Urbe, Pioneira e São José fecharam acordo com o Sindicato dos Rodoviários (Sitratter/DF) para compensação do dia parado na greve geral da última sexta-feira (30/6). Os trabalhadores vão “pagar” o dia parado com horas extras, com direito a receber o adicional de 50% sobre essas horas. As primeiras audiências foram conduzidas pelo presidente do Tribunal, desembargador Pedro Luís Vicentin Foltran.

Em outra audiência, após rejeitar proposta patronal referente a aumento salarial, o Sindicato anunciou que a assembleia geral da categoria deliberou pela realização de greve a partir da próxima segunda-feira (10).

Dia parado

As empresas propuseram o desconto do dia parado, a ser pago com trabalho em horas extras. O sindicato aceitou a proposta, desde que fosse garantido o pagamento do adicional de 50% sobre as horas extras. Assim, o trabalhador receberia o valor referente ao adicional, mas não às horas laboradas, que seriam contabilizadas para compensar o dia parado. No caso da empresa São José, que realizou audiência de conciliação em separado, sob presidência da desembargadora Maria Regina Machado Guimarães, ficou acertado que a compensação também poderá ser feita com o trabalho em feriados, nesse caso sem o pagamento do adicional de 50%.

Pelos termos do acordo, no caso de trabalhadores que já possuem banco de horas extras realizadas, o desconto será feito sobre esse banco de horas. Já aqueles que não têm horas extras deverão fazer o trabalho extraordinário para compensar o dia parado, em um prazo de 120 dias. Além disso, ficou acertado que a sexta-feira não será computada como falta e não haverá desconto do ticket refeição/alimentação.

Nova greve

Quanto às negociações salariais da categoria, em debate em dissídios coletivos que envolvem o Sindicato dos Rodoviários e Consórcio HP, Pioneira, Marechal, Piracicabana e São José, as empresas reiteraram proposta já oferecida de reposição salarial de 3,987% (percentual equivalente ao INPC de abril de 2017), com reflexos em ticket refeição/alimentação, cesta básica e plano de saúde e odontológico, retroativa à data base da categoria.

O sindicato - que pede aumento de 8% -  rejeitou a proposta, revelando que a proposição das empresas inclui um aumento da jornada de trabalho, o que representaria, no seu entender, uma redução salarial. A advogada da entidade informou, na ocasião, que em assembleia geral realizada no último domingo (2), após rejeitar, por unanimidade, a proposta patronal, a categoria deliberou pela realização de greve a partir da 0 hora da próxima segunda-feira (10). Informou, contudo, que a categoria está aberta para discutir novas propostas que vierem, eventualmente, a ser apresentadas pelas empresas.

Neste caso, nova audiência entre as partes foi marcada para a próxima sexta-feira (7), às 15 horas, no TRT-10.

Fonte: TRT10 (Mauro Burlamaqui)